Cuba e o Cameraman


Nome Original: Cuba and the Cameraman
Traduzido: Cuba e o Cameraman
Direção: Jon Alpert
Gênero: Documentário
Lançamento: 2017
Duração: 113 minutos
8,2

INFORMAÇÕES DO ARQUIVO
Idioma: Português e Inglês
Legenda: Português
Qualidade: HDRip
Nota do Áudio: 10
Nota do Vídeo: 10
Formato: AVI + Mp4
Tamanho: 949 MB | 450 MB

Sinopse: Documentário que acompanha o líder revolucionário de Cuba, Fidel Castro, e também três famílias afetadas pela sua política através do olhar atento do fotógrafo Jon Alpert, que com uma uma câmera portátil realizou um retrato detalhado do país comunista em trés décadas.

HDRip AVI Dual Áudio + Legenda
BRuploaD

Mp4 Dublado
BRuploaD

Mp4 Legendado
BruploaD


O jornalista americano vai à Cuba inúmeras vezes durante décadas pós revolução e registra o contexto político, social e econômico do país através da vida de alguns cubanos.


3 comentários
  1. Ricardo disse:

    Este documentário é tipicamente mais uma tentativa em que a esquerda caviar, incluindo a Netflix, tenta explicar o fracasso do comunismo, neste caso o socialismo cubano de Fidel. Jon Alpert, o cameraman, que não entende nada de economia e seguindo a mesma linha dos dopados ideológicos pró-socialistas, tenta impingir à plateia da seção pipoca que o governo americano através de embargos econômicos, foi o grande responsável pela falência do regiminho sacana do psicopata Fidel. Porém, apesar dos blá, blá, blá socialistóide, as imagens do filme falam por si mesmas, e mostram a cruel realidade do povo cubano. A intenção de Jon Alpert saiu pela culatra, mas o seu trabalho como cameraman, que mostra o efeito negativo do comunismo em varias décadas subjugando um povo, foi emocionante e merece o meu respeito. Pois o que os seus olhos veem, a boca alheia não consegue disfarçar

  2. Cristiane disse:

    Se alguém pode falar de cuba é um “cubano”. Vamos assistir filmes de diretores cubanos e teremos pelo menos uma breve visão. Jornalista americano falando de Cuba? Tenho medo de assistir.

  3. Ricardo disse:

    Ah sim claro.

    tão simples quanto morar em Medellin e fazer uma critica a Pablo Escobar e não esperar nenhuma retaliação.
    ta SERTO.

Envie seu comentário
* Obrigatório
* Obrigatório (não será publicado)