Download Muito Barulho por Nada Legendado


INFORMAÇÕES DO ARQUIVO
Áudio: Inglês
Legenda: Português Baixar
Tamanho: 700 MB / 343 MB
Formato: AVI / RMVB
Qualidade: BDRip
Qualidade de Áudio: 10
Qualidade de Vídeo: 10

INFORMAÇÕES DO FILME
Ano de Lançamento: 2013
Gênero: Comédia
Duração: 109 Minutos
Direção: Joss Whedon
País de Origem: EUA
Estúdio: H2O Films

 

 

 

Sinopse – Neste filme Muito Barulho por Nada download Leonato (Clark Gregg), governador de Messina, é visitado por seu amigo, Don Pedro (Reed Diamond) que está retornando de uma guerra onde venceu seu irmão rebelde Don John (Sean Maher) e vem acompanhado de dois policiais, Benedick (Alexis Denisof) e Claudio (Fran Kranz). Claudio se apaixona pela filha do governador, Hero (Jillian Morgese), enquanto Benedick não se entende com Beatrice (Amy Acker), sobrinha do governador. Após brigas entre Benedick e Beatrice, Don Pedro, com a ajuda de Leonato, Claudio e Hero, promove uma situação para que os dois se apaixonem. Enquanto isso, o vilão Don John, com a ajuda de seus companheiros, Conrade (Riki Lindhome) e Borachio (Spencer Treat Clark), trama contra o casal, utilizando suas formas de trapaça para destruir o casamento antes mesmo que ele comece. As nuances do amor se misturam nesse clássico onde ser pergunta até que ponto não damos o braço a torcer por um grande amor.

Nossa Opinião – Com nota 7.3 no IMDB. Desde o código humorístico transposto ao título que diz “muito barulho por nada”, para se compreender toda a perspicácia impressionista de Whedon é preciso levar em conta que o estilo aqui é um personagem importante à trama. No uso natural da luz em contraste degradê com as cores como elemento dramático; ou mesmo nos inúmeros devaneios performáticos do elenco, que se utilizam da sexualidade como objeto de manipulação social e amorosa. Não fosse a subversão do humor em um drama denso, capturado dos sinais textuais e da interpretação exagerada da trama, os artifícios fílmicos de Whedon facilmente enganariam, e a reunião de um grupo de amigos fazendo piada de si e dum estilo de vida elitizado, tão plastificado quanto uma novela mexicana, tornariam-se quase antagônicos à (des) interpretação do filme e do texto de Shakespeare como artigos de um debate, as custas do amor, a ser feito em longo prazo.

Nenhum comentário

Clique aqui e seja o primeiro a comentar!

Envie seu comentário
* Obrigatório
* Obrigatório (não será publicado)